Vanessa da Mata retorna a Salvador em junho


A cantora mato-grossense Vanessa da Mata retorna à capital baiana para estrear a turnê ‘Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina’. A cantora é destaque na música popular brasileira, vencedora de um Grammy Latino, dona de seis discos de estúdio (de ouro e de platina), além de dois CDs/DVDs ao vivo. A apresentação única acontece no dia 1º de junho, no Teatro Castro Alves, às 21h. Os ingressos estão à venda na bilheteria do teatro, nos SAC’s dos Shoppings Barra e Bela Vista e no site Ingresso Rápido.

Cantora apresenta show da turnê ‘Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina’ (Foto: Divulgação)

“Quando deixamos nossos beijos na esquina” é um EP, mas que ao final do projeto vai se tornar um disco, com os mesmos personagens interligados pelo mesmo mote: de beijos, vezes lambuzantes de amor, vezes retorcidos de várias reações e frustrações pessoais ou reagindo em outros sentimentos”. É assim que Vanessa da Mata explica seu novo trabalho, da qual também é a responsável pela produção musical. A ideia é lançar, até o fim do ano, diversos singles e EP’s, que posteriormente vão se integrar e formar um álbum completo.

O EP conta com a participação especial de Davi Morais e João Barone, além de uma música com Baco Exu. Os grandes hits de Vanessa – que fizeram dessa cantora e compositora uma das maiores estrelas do mercado fonográfico brasileiro – também não poderiam deixar de estar nessa nova turnê. Dentre elas, “Ai, Ai, Ai”, “Amado”, “Caixinha de Música”, “Gente Feliz”, “Boa Sorte/Good Luck”, “Não Me Deixe Só”, “Ainda Bem”, entre outras.

Mais sobre Vanessa

A estreia solo de Vanessa aconteceu em 1999, com o trabalho que leva seu nome e os sucessos “Não me Deixe Só” e “Nossa Canção”. O álbum foi lançado em 2002 pela Sony, ganhando certificação “Disco de Ouro” de cara. Sua guinada musical aconteceu para valer quando conheceu Chico Cesar, compondo “A Força que Nunca Seca” com ele, canção que não apenas foi gravada por Maria Bethânia, mas batizou seu álbum de 1999. Em 2004, usou todas as influências de infância – da MPB ao samba, passando por carimbó e música caipira – em “Essa Boneca tem Manual”, de onde estouraram “Ainda Bem”, “Vermelho” e principalmente “Ai, Ai, Ai”, que foi a música mais tocada no país em 2006.

O trabalho alcançou a marca de platina de vendas. Em 2007, gravou entre a Jamaica e o Brasil o disco “Sim”, e de uma parceria com Ben Harper. Seu primeiro hit internacional chegou com a canção “Boa Sorte/Good Luck”. O disco levou o Grammy Latino de “Melhor Álbum de Pop Contemporâneo” em 2008, além de vendagem platina dupla e ouro em Portugal. Gravou em 2010 “Bicicletas, Bolos e Outras Alegrias”, mais um trabalho platinado, e em 2013, além do tributo “Vanessa da Mata Canta Tom Jobim”, lançou seu primeiro livro, “A Filha das Flores”, vendas platina dupla que foi indicado por júri do Festival de Cinema de Berlim para ser levado às telas. “Segue o Som” é o trabalho de estúdio mais recente, de 2014, e em 2017 gravou “Caixinha de Música” ao vivo na casa Natura Musical, 10 anos depois de seu primeiro registro ao vivo, “Vanessa da Mata – MultiShow ao Vivo”.

Vanessa da Mata
Quando: 1º de junho (sábado)
Onde: Teatro Castro Alves
Horário: 21h
Classificação: 16 anos
Informações: 4000-1139
Ingressos: A a W – R$ 180 / R$ 90; X a Z6 – R$ 150 / R$ 75; Z7 a Z11 – R$ 120 / R$ 60
Vendas: bilheteria do TCA, SACs dos Shoppings Barra e Bela Vista e no site Ingresso Rápido