Projeto Culinária Musical homenageia personalidades negras


O Novembro Negro do projeto Culinária Musical transforma a Casa de Castro Alves em um caldeirão cultural neste domingo, 11. O Coletivo Clementinas – que tem a atriz e cantora Savannah Lima como integrante – comanda esta edição, que conta com a participação do grupo Partido Afro, lançamento de coleção da Negrif, performance poética com Jocélia Fonseca e Landê Onawalê, além da entrega do troféu Colher de Pau do Afrochef.

Savannah Lima é uma das atrações do evento Foto: Divulgação)

O evento ocorre das 12h às 17h no imóvel vizinho à Igreja do Passo (Rua do Passo, 52 – Carmo) e o jardim tem vista para a Baía de Todos-os-Santos. A entrada custa R$ 15 (em espécie) e o prato individual R$ 30 (em espécie e no débito). Para arrematar o domingo, a feijoada de feijão preto volta ao cardápio com alquimia de sabores do anfitrião Jorge Whashington.

Com criação inspirada na trajetória de ícones da música negra como Clementina de Jesus, Jovelina Pérola Negra, Ivone Lara e Alcione, o Coletivo Clementinas – composto por seis cantoras negras – apresenta um show com repertório composto de releituras, canções autorais e poesia. Entre as integrantes, a cantora, compositora e atriz Savannah Lima que em sua trajetória liderou os vocais da banda Didá, do bloco Filhas de Gandhy e já dividiu o palco com artistas como Margareth Menezes, Mariene de Castro, Carlinhos Brown e Paula Lima.

O samba, como sempre, tem espaço garantido na grade do Culinária Musical com o Partido Afro. Idealizado, em 2011, o grupo traz inovação com repertório autoral aliado a releituras de composições dos blocos tradicionais afro, afoxé e de índio do carnaval. A atriz e dançarina do Ilê Aiyê Nitorê Akadã e o cantor e compositor Mário Art trazem a formação cultural no DNA. Nitorê é filha de Neguinho do Samba, criador do samba-reggae e Mário é filho de Alírio Tumbaiê, autor de “Reggae do Olodum (Toda Negrada)”, primeira música campeã do Festival de Música e Arte do Ololdum (Femadum).

Homenageados

Como forma de reconhecer pessoas que colaboram com o fortalecimento de referenciais da formação da cultura negra e marcar o Novembro Negro do Culinária Musical, o afrochef Jorge Whashington realiza a 1ª edição do troféu Colher de Pau do Afrochef. “São pessoas que têm feito muito pela cultura afro-brasileira. Merecem e é preciso esse reconhecimento público pelo trabalho que executam”, conta o afrochef. Os homenageados serão Lazzo Matumbi, Negra Jhô e os portais Correio Nagô – pela trajetória de 10 anos – e o Soteropreta – pelo aniversário de 2 anos.

Culinária Musical
Quando
: domingo, 11 de novembro
Horário: das 12h às 17h
Onde: Casa de Castro Alves – Rua do Passo, nº 52, Carmo
Quanto: R$ 15 (entrada em espécie) e prato R$ 30 (em espécie e no cartão de débito)
Cardápio: feijoada de feijão preto