“Panorama do Cinema Baiano” é atração na Sala Walter da Silveira


O “Panorama do Cinema Baiano” acontece de 15 a 28 de fevereiro, na Sala Walter da Silveira. A mostra reúne 23 filmes, com produções do interior do Estado e até das comunidades de Salvador. A entrada é gratuita.

O intuito do evento é mapear e difundir o audiovisual produzido nos últimos anos na Bahia e estimular o encontro entre o espectador e o filme baiano. As produções são feitas por produtoras baianas consolidadas e cineastas já renomados, além da nova geração de produtores e realizadores.

Confira a programação:

Quinta-feira,15, às 15h
Filme: Gente Bonita (BRA, 2016)
Direção: Leon Sampaio
Duração: 74 minutos
Documentário
Classificação: 12 anos
Sinopse: Verão, Carnaval de Salvador. Nove personagens vão para alguns dos camarotes mais badalados do circuito. Eles filmam suas experiências em pau de selfie, performam, fabulam, curtem a festa. ”Gente Bonita” é um registro subjetivo da nossa época, do processo de ”camarotização” em curso, repleto de microviolências e costumeiras relações de poder.

Sexta-feira, 16, às 15h
Filme: A Coleção Invisível (BRA, 2012)
Direção: Bernard Attal
Duração: 89 minutos
Elenco: Vladimir Brichta, Walmor Chagas e Ludmila Rosa
Classificação: 12 anos
Sinopse: A família de Beto (Wladimir Brichta) é dona de uma tradicional loja de antiguidades que está passando por uma crise financeira. Para tentar solucionar este problema, ele se lança numa viagem até a cidade de Itajuípe, interior da Bahia, atrás de uma coleção raríssima de gravuras, que foi adquirida há 30 anos por um antigo cliente, o colecionador Samir (Walmor Chagas). Entretanto, logo ao chegar Beto enfrenta uma forte resistência da esposa dele e de sua filha Saada (Ludmila Rosa).

Mostra o poeta popular José Gomes conhecido como Cuíca de Santo Amaro (Foto: Divulgação)

Sábado, 17, às 15h
Filme: Cuíca de Santo Amaro (BRA, 2011)
Direção: Joel Almeida e Josias Pires
Duração: 74 minutos
Documentário
Classificação: 10 anos
Sinopse: Entre 1930 e 1964, o controverso e irreverente cordelista baiano Cuíca de Santo Amaro teria produzido cerca de 100.000 folhetos, ilustrados por Sinésio Alves. Nos textos, abordava desde o custo de vida, os crimes presentes nas páginas policiais até as manobras dos líderes envolvidos na Segunda Guerra Mundial, como Hitler e Stálin. As historinhas, muitas vezes obscenas, vendiam facilmente nas feiras de Salvador.

Domingo, 18, às 15h
Filme: Pinta (BRA, 2013)
Direção: Jorge Alencar
Duração: 72 minutos
Elenco:  Harildo Deda, Eduardo Gomes e Jorge Alencar
Classificação: 16 anos
Sinopse:  Obra experimental do diretor Jorge Alencar sobre o tema da sexualidade. O filme voluntariamente underground e trash apresenta performances, colagens e outros momentos que se comunicam de maneira intermitente.

Segunda-feira, 19, às 15h
Filme: Breviário do Horror (BRA, 2013)
Direção:  Fábio Rocha e Flávio Lopes
Duração: 80 minutos
Classificação: 14 anos
Sinopse: A violência explode nos grandes centros urbanos. O medo se apresenta como uma experiência aguda, neste contexto, um fenômeno chama a atenção: a ascensão da cultura do ódio. Esta é a questão levada a efeito, na experiência de se deixar contaminar pela pulsão dos gritos que emergem das ruas.

Terça-feira, 20, às 15h
FIlme: Travessia (BRA,2015)
Direção: João Gabriel
Duração: 90 minutos
Elenco: Chico Diaz, Caio Castro, Camilla Camargo
Classificação: 16 anos
Sinopse: Salvador, Brasil. Roberto (Chico Diaz) acabou de perder a esposa e está solitário e infeliz. Além disso, o relacionamento com seu único filho, Júlio (Caio Castro), vai de mal a pior. Um dia, após se embebedar e fracassar ao tentar contratar uma prostituta, ele acaba atropelando um garoto. Desesperado, ele coloca o menino no carro e o leva ao hospital mais próximo. Apesar do socorro imediato, Roberto precisa prestar esclarecimentos na polícia e corre o risco de ser preso. Paralelamente, Júlio está apaixonado por uma moça ingênua (Camila Camargo) e a sustenta através do tráfico de drogas em festas badaladas que ocorrem na cidade.

Quarta-feira, 21, às 15h
FIlme: Ridículos (BRA,2016)
Direção: Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge.
Duração: 76 minutos
Documentário
Classificação: 10 anos.
Sinopse: Quatro dos principais palhaços de Salvador voltam ao lugar onde foram iniciados 15 anos antes para conduzir um processo de iniciação de um novo palhaço. Além das memórias dessa vivência e seus desdobramentos na palhaçaria soteropolitana, o processo criativo desses artistas se desnuda num ambiente metalinguístico, uma homenagem ao ato de criar.

Quinta-feira, 22, às 15

Programa de Curtas 1

Minotauro – Viagem ao Labirinto do Corpo (BRA,2016)
Direção: Leonardo França
Duração: 23 minutos
Classificação: Livre
Sinopse: Filme de fricção científica. Desprogramar o corpo. Alterar a respiração. Mover o sentido. Viagem labiríntica – do pequeno ao grande do grande ao pequeno.

Neandertais (BRA, 2016)
Direção: Marcus Curvelo
Duração: 20 minutos
Classificação: 14 anos
Sinopse: Guta e William encontram um homem das cavernas. Joder está triste.

Sísifo do Vale (BRA,2015)
Direção: George Varonesi
Duração: 26 minutos
Documentário
Classificação:12 anos
Sinopse:  Paulo tem 52 anos. Fez do cume da Cachoeira da Fumaça, situada na Chapada Diamantina/Bahia, no Vale do Capão, o seu ponto diário de trabalho. Com 340 metros de altura e extensão de 6 km, o percurso é realizado em duas horas e meia de caminhada devido aos 30 kilos da mercadoria. A realidade de Paulo nos remete a Sísifo, personagem de um mito grego descrito num clássico de Albert Camus. Sísifo foi condenado pelos deuses a empurrar incessantemente uma pedra até o alto de uma montanha e de lá vê-la escorregar de novo à base para novamente iniciar sua saga, num ir e vir sem fim. Tal como na filosofia, queremos refletir sobre o absurdo e o mágico do cotidiano.

Ana (BRA,2015)
Direção: Camila Camila
Duração: 21 minutos
Documentário
Classificação: 14 anos
Sinopse: Depoimentos de cinco irmãs criadas no interior da Bahia entre as décadas de 1960 a 1980 educadas pela mãe; professora e psicótica maníaca depressiva. Ana busca uma poética que toque as inquietações do corpo, das relações de gênero e da família.

Sexta-feira, 23, às 15h
FIlme: Ritos de Passagem (BRA, 2012)
Direção:  Chico Liberato
Duração: 98 minutos
Participações: Jackson Costa, Caco Monteiro e Ingra Liberato
Classificação:  10 anos
Sinopse –  Dois personagens icônicos do Nordeste brasileiro, o Santo e o Guerreiro, se encontram no pós-vida quando entram na barca do Caronte, no assombroso Rio da Morte. Enquanto navegam ao lado de anjos e demônios, os dois relembram de sua passagem pela Terra e refletem sobre a vida que levaram no sertão. O Guerreiro recorda os fatos de sua jornada clandestina ao lado de seus companheiros e o Santo traz à memória sua luta por liberdade e plenitude espiritual.

Sábado, 24, às 15
Filme: Rabeca (BRA, 2013)
Direção: Caetano Dias
Duração: 71 minutos
Documentário
Classificação:  14 anos
Sinopse: Eder Fersant, jovem músico radicado na Bahia, em uma viagem de Irecê à Correntina, revela os mitos regionais, os personagens, os sons e a riqueza cultural do sertão nordestino, apresentando cruamente o desaparecimento da tradição dos mestres rabequeiros. A Rabeca, instrumento que acompanha o músico durante a viagem, é utilizada como elemento de ligação entre os personagens no filme. O foco da narrativa nos conduz à história de personagens como Dona Dominga da Rabeca, octogenária e mestre rabequeira.

Domingo, 25, às 15h

Programa de Curtas 2

Zélia (BRA, 2016)
Direção: Carla Laudari
Duração: 30 minutos
Documentário
Classificação: livre
Sinopse: Aos 63 anos, Zélia Gattai escreve seu primeiro livro ”Anarquistas, graças a Deus”, que vendeu mais de 200 mil de exemplares no Brasil, foi traduzido para diversos idiomas, adaptado para televisão e ganhou o Prêmio Paulista de Revelação Literária. Sem querer pegar carona na fama do marido, assinou seus livros com seu nome de solteira e criou uma importante obra literária. É a partir dos seus oito livros de memória, fotografias, cartas, acervo pessoal e entrevistas que, no ano do seu centenário, o documentário constrói um retrato intimista da vida de Zélia na Bahia e da grande história de amor que viveu ao lado de Jorge Amado, com quem percorreu as estradas da vida e do mundo.

Mar Grande conta história de Verônica Almeida, atleta da Seleção Paralímpica Brasileira (Foto: Divulgação)

Mar Grande (BRA, 2017)
Direção: Claudia Gama
Duração: 40 minutos
Documentário
Classificação: 10 anos
Sinopse: Documentário de média-metragem, que conta a história de Verônica Almeida, atleta da Seleção Paralímpica Brasileira de Natação. Um corpo fragilizado por uma síndrome degenerativa rara. Uma mente inquieta, determinada a ultrapassar qualquer barreira. Seu desafio foi alcançado: atravessou a Baía de Todos os Santos a nado borboleta, percorrendo 12 km somente com o braço esquerdo. “Mar Grande” conta a história de vida de uma mulher que luta, dentro e fora da água, para mostrar que o limite da vida é o limite de nossos sonhos.

Maré (BRA, 2016)
Direção: Amaranta César
Duração: 26 minutos
Documentário
Classificação: 10 anos
Sinopse: O movimento da maré: uma família de mulheres entre o impulso de partir e a vontade de ficar, entre a incerteza do futuro e a força da ancestralidade.

Segunda-feira, 26, às 15h
Filme: A Noite Escura da Alma (BRA,2015)
Direção: Henrique Dantas
Duração: 92 minutos
Documentário
Classificação: 14 anos
Sinopse – Documentário experimental sobre o período da ditadura civil e militar ocorrida no estado da Bahia, com entrevistas realizadas no Forte do Barbalho, maior centro de tortura local, através de uma linguagem performática para contar toda a história.

Terça-feira, 27, às 15h

Programa de Curtas 3

Jessy (BRA,2013)
Direção: Paula Lice, Roney Jorge e Rodrigo Luna
Duração: 15 minutos
Documentário
Classificação: 14 anos
Sinopse: Jessy é a versão curta de Jéssica Cristopherry, e assim se chamavam todas as personagens da infância de Paula Lice. Atriz, dramaturga e mulher, Paula conta com o apoio das madrinhas Carolina Vargas, Ginna d’Mascar, Mitta Lux, Rainha Loulou e Valérie O’harah, para resgatar Jéssica e realizar o desejo de ser transformista. O filme documenta a construção de Jéssica e homenageia carinhosamente a cena transformista soteropolitana.

Menino do Cinco (BRA,2012)
Direção: Marcelo Mattos e Wallace Nogueira
Duração: 20 minutos
Elenco: Emanuel De Sena, Fábio Costa e Thomas Oliveira
Classificação: Livre
Sinopse: Ricardo finalmente encontra um amigo, mas ele não pode ser seu.

Futebol, além dos sentidos (BRA,2010)
Direção: Luciana Queiroz
Duração: 15 minutos
Documentário
Classificação: 10 anos
Sinopse: O jogo de futebol apresentado por um ângulo inédito: num estádio sob o prisma de alguns dos 32 mil torcedores presentes, entre eles Valnei, cego de nascença e Everaldo, surdo também desde o seu nascimento, numa narrativa permeada por imagens e escuridão, sons e silêncio.

Restos (BRA,2016)
Direção: Renato Gaiarsa
Duração: 16 minutos
Documentário
Classificação: 14 anos
Sinopse: A cidade de Salvador passa por uma inesperada paralisação do serviço de limpeza pública. O apodrecimento gradual da cidade devido à greve e a reverberação desta situação aparecerão sob o olhar do gari Souza, cidadão humilde que não tem consciência de classe, mas cujo poder parece crescer a cada novo saco de lixo que se acumula em montanhas pela cidade afora.

Quarta-feira, 28, às 15h

A Fórmula (BRA, 2011)
Direção: Henrique Filho.
Duração: 26 minutos
Elenco: Caco Monteiro, Ciro Sales e Carlos  Betão
Classificação: 12 anos
Sinopse: O renomado roteirista Ebert Lemos vai ao talk show ”Programa da Noite”. Durante a entrevista, ele fala sobre seu novo projeto que é escrito, produzido e exibido ao mesmo momento. Seu filme chama-se “A fórmula”.

Quitanda da Liberdade (BRA, 2013)
Direção: Marcelo Oliveira
Duração: 52 minutos
Documentário
Classificação: Livre
Sinopse: O documentário resgata a biografia de Cosme de Farias, soteropolitano que atuou como político, jornalista, entusiasta da alfabetização.  Tornou famoso, principalmente, como advogado provisionado em defesa dos pobres.

Panorama do Cinema Baiano – Mostra Fundo de Cultura
Quando: 15 a 28 de fevereiro
Onde: Sala Walter da Silveira (Rua  General Labatut, n 27 – subsolo da Biblioteca Pública – Barris)
Curadoria: Simone Lopes, Armando Lídio e Rute Mascarenhas
Entrada: Franca