Itacaré: Trilha das 4 praias encanta aventureiros e amantes da natureza


Praia, surfe e muita área preservada de Mata Atlântica. Quem viaja em busca de aventuras encontra em Itacaré um ambiente adequado para a prática de diferentes atividades físicas, não só as que envolvem esportes já reconhecidos como também as que podem ser feitas no ritmo de cada visitante, a exemplo das trilhas ecológicas. A equipe do Cultura Agora encarou o desafio e foi em busca de novas experiências, entre elas percorrer a Trilha das 4 Praias.

Contamos com o auxílio do guia Mikiba Cruz, que inicia o passeio fornecendo orientações para que a caminhada seja bastante proveitosa: usar roupas confortáveis, tênis, beber água e abusar do repelente. “Esta é uma trilha de 3,1 km, onde a gente vai conhecer as praias da Engenhoca, Havaizinho, Camboinha e Itacarezinho. Neste percurso, ficamos uma hora em cada praia para curtir. Normalmente, saímos às 9h e chegamos em Itacarezinho por volta de 13h, onde ficamos até às 15h e seguimos para a Cachoeira do Tijuípe, para finalizar o dia com um banho de água doce. Quem preferir, pode fazer só uma praia. A pessoa monta o roteiro como quiser”, explica. O programa completo com o guia custa R$ 60 por pessoa. Já a entrada na Cachoeira do Tijuípe é cobrado à parte, no valor de R$ 13 por pessoa.

Mikiba mostra as belezas naturais de tacaré durante a trilha (Foto: Thaís Seixas | Cultura Agora)

A jornada começa no km 12 da rodovia BA-001, onde está a entrada para a praia da Engenhoca. Quem for de carro, pode estacionar em uma área próxima ao acostamento, onde também há duas barracas que comercializam água e outras bebidas. Com uma trilha de fácil acesso, sem muitas subidas ou obstáculos, o percurso pode ser feito por qualquer pessoa em cerca de 20 minutos. Por lá, trafega todo tipo de gente, desde ciclistas com equipamentos e vestimentas especiais até famílias inteiras, com crianças e idosos.

No meio do caminho, uma construção inacabada chama atenção em meio ao verde: há cerca de 10 anos, foi iniciada a obra de um empreendimento de luxo no local, cuja empresa responsável faliu e deixou um esqueleto de concreto em meio à paisagem. Se, por um lado, há o dano ambiental da construção, por outro, a presença dos restos de obra gera histórias e mistérios sobre o que ocorreu ali.

Chegando à praia da Engenhoca, o visitante pensa somente em relaxar. Ali, as águas doces do rio Burundanga encontram com o mar, propiciando um banho gelado e uma paisagem de tirar o fôlego. Há algumas barracas no local, que vendem coco e bebidas. Nada muito sofisticado, exatamente como pede a simplicidade da região.

Rio Burundanga - Itacaré
Praia da Engenhoca - Itacaré
Praia da Engenhoca - Itacaré
Praia da Engenhoca - Itacaré

Rio Burundanga deságua na Praia da Engenhoca, primeira parada da trilha (Fotos: Thaís Seixas | Cultura Agora)

Seguimos a trilha em direção à praia do Havaizinho. Neste trecho, a caminhada tem vista para o mar e, mesmo com a lama que a chuva do dia anterior deixou, também não oferece muitas dificuldades para os andarilhos, que são recepcionados por um coqueiral e uma vista paradisíaca.

De lá, fomos para Camboinha, a mais deserta entre as quatro, escolhida por quem sonha com a privacidade de uma praia (quase) particular. Passamos rapidamente, já que o destino final era Itacarezinho, a praia que conta com maior estrutura para os visitantes, com o restaurante de mesmo nome.

Praia Havaizinho - Itacaré
Praia Havaizinho - Itacaré
Praia Havaizinho - Itacaré
Praia Havaizinho - Itacaré
Praia Havaizinho - Itacaré

Praias de Havaizinho e Camboinha (Fotos: Thaís Seixas | Cultura Agora)

Antes mesmo de descermos até Itacarezinho, a vista do alto já anuncia a beleza e a organização do lugar. A trilha segue com um pouco mais de dificuldade, principalmente em períodos chuvosos, e é necessário bastante atenção para não escorregar. Quem chega pela trilha pode ver, logo de cara, uma cachoeira de frente para a praia, onde é possível tomar banho e aproveitar a vazão da água que corre até o mar.

Vista de Itacarezinho impressiona pela beleza (Foto: Thaís Seixas | Cultura Agora)

Mais adiante, está a entrada do Restaurante Itacarezinho, um dos participantes do Festival Gastronômico Sabores de Itacaré, que acontece em 33 estabelecimentos da região até 23 de julho. O prato que participa do festival é o Robalo com Garú (Robalo grelhado em crosta de coco de piaçava, acompanhado de farofa picante de semente da jaca, purê de fruta pão e vinagrete de garú).

Itacarezinho
Itacarezinho
Itacarezinho
Itacarezinho
Itacarezinho
prato do festival gastronômico 2017 - Itacarezinho
Itacarezinho

 

Além da parte gastronômica, o restaurante proporciona uma estrutura para o visitante relaxar e curtir a paisagem. Para quem chegou ao local pela trilha, o momento é de colocar os pés pra cima, sentir orgulho de si mesmo e contemplar a natureza!

Leia também:
Fazenda Vila Rosa é recheada de história e delicias do cacau
Aula show e música marcam abertura de Festival Sabores de Itacaré