Festa de Santa Bárbara abre ciclo religioso em Salvador


A tradicional Festa de Santa Bárbara, na próxima segunda-feira, 4, abre o ciclo religioso dos festejos de largo, que vão do início da alta estação até o Carnaval.

Festa no Centro Histórico de Salvador acontece desde 1641 (Foto: Divulgação)

Assim como em todos os festejos neste período, que apresentam uma combinação de religiosidade católica com rituais de origem afro-brasileira, a Festa de Santa Bárbara também homenageia a orixá Iansã para os adeptos do Candomblé. Por isso, nesse dia, os devotos costumam oferecer caruru e se vestem na cor vermelha com detalhes em branco, símbolos de veneração à entidade de matriz africana.

O dia de Santa Bárbara é iniciado com uma missa na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Largo do Pelourinho, logo pela manhã, seguida de uma procissão pelas ruas do Centro Histórico até a Rua José Joaquim Seabra, também conhecida como Baixa dos Sapateiros. Um dos pontos altos da festa é a saudação no Quartel do Corpo de Bombeiros, já que Santa Bárbara é considerada a padroeira da corporação.

Tradição

A Festa de Santa Bárbara no Centro de Salvador acontece desde 1641, quando foi construído o Morgado de Santa Bárbara, um ambiente composto por propriedades e capela ao pé da Ladeira da Montanha. Nesse local, foi instalado o Mercado de Santa Bárbara, onde os comerciantes prestavam cultos à santa. Um incêndio destruiu o que restava do morgado, e a imagem de Santa Bárbara, que ficava em uma capelinha própria, foi transferida para a Igreja do Corpo Santo, no Comércio. Na década de 80, a estátua foi deslocada para a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho.