Exposição interativa mescla arte indígena com tecnologia


Segue até 2 de setembro, no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), a mostra ‘Arte Eletrônica Indígena: Uma Exposição Interativa’, que reúne obras cocriadas entre indígenas brasileiros e artistas do Brasil, Reino Unido e Bolívia. A exposição reúne linguagens variadas, aliando o uso das tecnologias analógicas e digitais. A visitação é gratuita e acontece de terça a domingo, das 13h às 18h.

Mostra reúne obras cocriadas entre indígenas brasileiros e artistas (Foto: Mateus Pereira | GovBA)

As produções abordam temas como a reivindicação de terras, da preservação da memória e do diálogo entre gerações, destacando também a cultura indígena na música, na fotografia e no audiovisual. Durante a criação, os autores fizeram vivências em nove comunidades da Bahia, Alagoas, Pernambuco e Sergipe.

De acordo com Sebastian Gerlic, presidente da ONG Thydêwá, responsável pela exposição, as obras ajudam a quebrar paradigmas. “Para muitos, o conceito de arte ainda está firmemente associado com a arte europeia. Pensam que os povos indígenas só fazem artesanato e coisas menores, e esse projeto mostra justamente o contrário, que eles produzem um conteúdo muito valioso, artisticamente, e que precisa ser preservado e conhecido”.